Category Archives: Português

Como e por que a renúncia do Papa Bento XVI é inválida pela própria lei

Ben-Resign

Aqui oferecemos um argumento canônico raciocínio calmo para a invalidez da renúncia do Papa Bento XVI, para qualquer católico que queira conhecer a verdade.

Por que qualquer católico deveria defender a validade da renúncia do papa Bento XVI?

Somos obrigados pela lei canônica a fazê-lo? -Não.

É um pecado não fazê-lo quando há evidências de que é inválido? – Não.

Existe uma presunção de lei que é válida? – Não.

Existe evidência de que é inválido? – Sim.

Por que a renúncia do papa Bento XVI é inválida?

Para entender isso, vamos nos referir aos textos originais da renúncia e do direito canônico:

Aqui está o texto da renúncia no original em latim:

Quapropter bene conscius ponderis huius actus plena libertar declaro me ministerio Episcopi Romae, Sucessor Sancti Petri, mihi por manus Cardinalium morrer 19 de abril MMV commisso renuntiare…

Quais são os requisitos para uma resignação papal válida? – Estes são encontrados no Código de Direito Canônico de 1983 , Canon 332 §2;

§ 2. Si contingat ut Romanus Pontifex muneri suo renuntiet, ad validitatem requiritur ut renuntiatio libere fiat et rite manifestetur, non vero ut a quopiam acceptetur.

Qual é a primeira condição ou requisito, então, de acordo com Canon 332 §2 para uma resignação papal válida? – Acontece que o pontífice romano renuncia a seu munus (muneri suo renuntiet).

O texto do Papa Bento renuncia ao munus? – Não, diz claramente declaro me ministerio … renuntiare .

Se a renúncia não considera o munus, o cânon 332 §2 se aplica mesmo? – Sim e não. Sim, porque desde que não cumpre a condição de uma renúncia dentro do prazo (neste caso, munus ) do Canon 332 §2, não é válido. E não, na medida em que sendo um ato jurídico que está fora dos termos do Cânon 332 §2, não considera uma resignação papal, mas meramente uma retirada do ministério ativo.

A renúncia do papa Bento XVI pode ser interpretada como válida?

Alguns dizem e parecem defender que um papa pode renunciar ao seu munus ao renunciar ao seu ministério. Esse é um argumento válido? – Não é, porque não é uma questão de mera afirmação, a própria lei deve declará-lo. Lembre-se, não pode haver inovação na Lei da Igreja sem um ato positivo de um superior competente.

Mas o ato de renúncia não é um ato jurídico que estabelece uma nova maneira de renunciar? – Não. Os atos jurídicos não são atos tirânicos, eles não podem se justificar, mas devem estar de acordo com a Lei da Igreja. Isso porque, como declarei o Vaticano, até o papa não tem autoridade para inventar novidades.

Mas se alguém sustentasse que o ministério pode supor ou ser entendido como munus, como ele teria que prová-lo? – Como o cânon 17 declara, quando há uma dúvida quanto à significação da lei, deve-se recorrer a outras partes da lei, e se não há clareza lá, então à mente do legislador.

O Código de Direito Canônico sanciona a suposição de ministerium para munus? – Não. Em nenhuma parte do Código é dito que um ministerium é um munus, ou um munus para ser um ministerium. De fato, de acordo com Canon 17, você deve aceitar as definições dos termos contidos no próprio Código como a expressão AUTÊNTICA da Mente do Legislador (Papa João Paulo II) na promulgação do código do Direito Canônico. Agora no cânon 145 §1, o Código define todo ofício eclesiástico (officium) como munus, não como ministerium!

E quanto à tradição canônica, exige uma renúncia de munus por uma renúncia válida do cargo papal? – Sim, isso está claro. Porque em todas as renúncias anteriores não há apenas menção de munus (ou seus sinônimos: onus, honor, dignitas ou nomes próprios: papatus ou episcopatus), mas também não há menção ao ministerium. Também não há tradição canônica que se possa supor termos que não signifiquem munusde acordo com a tradição canônica de munus. O papa não é o criador ou inventor da linguagem ou formas linguísticas de significação, do contrário nada seria certo ou objetivo na Igreja. Não, como diz o cânon 38, se um papa age de qualquer maneira contrária aos termos do Cânon 332 §2, seu ato só é válido se ele menciona expressamente sua intenção de agir com uma derrogação de seus termos.

Se tanto o texto do Código de Direito Canônico quanto a tradição canônica exigem a menção de munus em uma renúncia papal, então, em virtude do Cânon 17, aqueles que reivindicam a renúncia de Bento ao ministerium são válidos, têm algum fundamento para se apoiar? – Não, absolutamente nada.

Então, todos os católicos devem reconhecer que, em virtude da própria lei, a renúncia é inválida? – Sim.

O fato de os Cardeais não agirem como se fosse válido significa alguma coisa? – Não, porque de acordo com o cânon 332 §2, mesmo se o mundo inteiro o considerasse válido, se ele não satisfaz as condições do Cânon 332 §2, ele não é válido. Não há espaço de manobra aqui.

Mas o fato de um Conclave não ter sido realizado em março de 2013 para eleger um novo papa torna válida a renúncia de Bento XVI? Seu consentimento tácito não faz com que isso seja válido? – Não nas duas contas. Em primeiro lugar, porque nada faz uma resignação válida, exceto sua conformidade com o cânon 332 §2. Segundo, porque pela Instituição Divina, o Munus Petrino não pode ser compartilhado por mais de um indivíduo. Ergo, se Bento não renunciou, ele o retém. Se ele retê-lo, é contrário à lei divina eleger outro papa enquanto viver. E em seu ato de renúncia, ele nunca ordenou que um Conclave fosse chamado em sua vida. O fato de ele consentir com tal coisa pode ser por medo ou por erro substancial em relação ao que é necessário para renunciar ao cargo. Se é medo, não o torna válido. Se ele estiver com erro substancial, então, de acordo com o cânon 188, é expressamente inválido pela própria lei.

Comments Off on Como e por que a renúncia do Papa Bento XVI é inválida pela própria lei

Filed under Português

Carta Aos Nossos Membros: Vol.1, N.1

Christ the King

« Tendes um Mestre, o Cristo »
(Mt 23,10)

Falando dos quais chamamos em inglês, “cafeteria Catholics” “Católicos de lanchonete”, ou seja aqueles que escolhem aquilo que eles querem acreditar no momento, usando o nome “Católico” – Dr. Alessandro Gnocchi explicou em seu recente artigo La Riscossa Cristiana (em negrito):

… o que está acontecendo em uma guerra entre Cristo e o Anticristo numa escala jamais vista antes, onde sobrevivente da fé Católica está em perigo. Eu repito: estamos numa batalha para preservar a fé Católica, e todas as batalhas sendo combatidas em várias frontes, até aquelas que são tão importantes como a verdade moral, são a base do confronto numa guerra que é muito mais profunda, envolvendo metafísica e religião. A coisa mais importante nesta situação é a fé. Mas a fé é preservada inteira ou intacta ou é perdida. Não dá para preservar partes dela de acordo com preferências ou interesse.

Esta guerra e o espírito do anticristo, do qual o discípulo muito amado, São João, falou em seu livro, Apocalipse, vem sido travada desde a Ascenção de Nosso Senhor à Direita de Deus Pai. É a Guerra, de quem o drama preenche as páginas da história, de quem os resultados marcarão o destino do humanidade. Isto acontece por que Nosso Senhor Jesus Cristo não é um mero filósofo ou mestre, Ele é o Eterno Verbo do Pai, Encarnado no momento exato para a salvação de homens e mulheres e crianças de todos os tempos.Ele é em Si mesmo a Revelação de Deus e assim Suas palavras relembradas fielmente e exatamente nos Evangelhos e Seu ensinamento, exposto fielmente pelos Apóstolos e Evangelistas no Novo Testamento, estabelecendo para sempre as fronteiras e limites da Fé Cristã.

Por essa razão, o glorioso Seráfico Doutor, São Boaventura de, em seu sermão, Christus Unus Omnium Magister, n. 5, dado à Universidade de Paris há mais de 760 anos atrás, declarou:

… Toda a Escritura e seus pregadores têm seus poderes de vista treinados em Cristo, entrando na carne, como na Base da Integridade da Fé Cristã, de acordo com o versículo de Primeira Coríntios 3: Segundo a graça que Deus me deu, como sábio arquiteto lancei o fundamento, mas outro edifica sobre ele. Por Ele ser o fundamento de toda a autêntica doutrina, embora apostólico ou profético, de acordo com cada Lei, a nova e a antiga. Como está escrito na carta aos Efésios no capítulo 2: edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, tendo por pedra angular o próprio Cristo Jesus. Logo está claro que Cristo é o Mestre do Conhecimento, de acordo com a fé, e isto, visto que, assim como Ele é o Caminho, de acordo com Seu duplo advento, nomeado, na mente e na carne.

Para opor o ensinamento de Cristo em algo, logo, é nada menos que a violação da Fé Católica, como é o propósito de uma inteira nova religião, que não tem relação com a qual Cristo é o Fundador, Primeiro Princípio e Professor.

Por esta razão, nós membros da Associação « Veri Catholici » nos descobrimos muito encorajados e inspirados pelas recentes palavras do Bispo Athanasius Schneider, que tem chamado os católicos de todos os lugares a agirem com o objetivo de preservar, proteger e propagar a Fé ensinada por Nosso Senhor.

Nós recebemos uma forte inspiração das palavras do Bispo Schneider por que a verdade do ensinamento de Nosso Senhor e Verdadeiro Mestre, Cristo Senhor, que disse aos Apóstolos e aos Bispos que recebem a consagração de suas mãos: “Quem vos ouve, a mim ouve” (Lucas 10:16), uma frase que é verificada quando esses mesmos Apóstolos e Bispos deixada por herança à posteridade, na Igreja, o mesmo ensinamento que eles receberam de Nosso Santo Salvador. (1 Coríntios 11:23).

Depois do exemplo de Nossa Santa Mãe e os primeiros discípulos, nós tomamos nossos lugares com grande confiança ao lado dos Bispos que nos dão por herança hoje, a fé idêntica que os Apóstolos receberam dos lábios do Eterno Messias, Jesus Cristo. murillo_holy_family700x530E, por esta razão, nós temos confiança em obter a vitória final da guerra na mão, assim como Nosso Senhor nos prometeu, quando Ele mesmo disse: Não temais pequeno rebanho (Lucas 12:32), por que todo aquele que nasceu de Deus vence o mundo. (I João 5:4). Esta guerra, agora dentro da própria Igreja, contudo, não pode ser vencida com nossa passividade. Como o mundo nunca teria sido redimido pelo supremo sacrifício de Cristo na cruz, se Nossa Senhora não consentisse em Sua Encarnação, e com ajuda de São José que cuidou Dele durante Sua infância, logo hoje não podemos ser passivos e espectadores, mas temos que fazer nosso melhor para doar a ponto do próprio sacrifício para combater o espírito do Anticristo que se revelou ao mundo.

Por isto, e especialmente por que existem muitos católicos que se contentam em ficar de lado e ver a guerra acontecer, devemos fazer melhores sacrifícios que os católicos comuns, se nós observarmos o vasto número de milhares de milhões de crentes, conhecer mais claramente e ser mais corajoso ao defender a fé perpétua da Igreja.

Nosso Logotipo Oficial

Nosso Logotipo Oficial

Nós, como uma associação, tornamos esse compromisso nosso lema: In testimonium fidei aeternae Christ Domini, que significa, No Testemunho da Fé Eterna do Cristo Senhor, que em Latin, dar testemunho da Fé ensinada por Cristo.

Nós anunciamos esse compromisso em nossa declaração de missão, que pode ser lida em nossa página inicial em 8 línguas.

Mas precisamos encarnar esse comprometimento em boa obras. Primeiro, o trabalho de nosso site, Facebook e Twitter as quais nos fazemos conhecidos a outros Católicos. Segundo, através do conteúdo, que iremos distribuir pelo nosso site.

Nós desejamos que nossos membros que nossos mebros compartilhem nossas publicações via Twitter e Facebok e em seus blogs pessoais, desde que sejam para educar a todos. Por esses meios, Católicos de todos os lugares serão fortalecidos na fé e ter a oportunidade de nos juntar em nosso santo trabalho.

Nós nos propomos empreender alguma significativa mas pequena contribuição à luta pela fé, pelos meios de solicitar, financiar e distribuir o claro ensinamento do clero, que será possível pelas vozes daqueles que permanecem fieis, nós possamos receber força do Espírito de Cristo, Nosso Senhor.

Mas para fazer isso precisamos de suporte financeiro. Nosso novo site custa $ 300 USD (dólar americano), – cerca de 900,00 reais, aproximadamente € 272,00 – , nossa logo $50 USD – cerca de R$ 149, 65 / € 45,35 -. Nós temos um time de tradutores comprometidos que tem nos assistido, ou voluntariamente, ou por taxa nominal, na tradução de nossos documentos para o site. Nós esperamos assistir grupos locais, gravando vídeos, transcrevendo e publicando conversas e entrevistas com Cardeais e Bispos. E atualmente estamos em acordo com um talentoso e famoso jornalista católico para fazer essas entrevistas. Nós que esperamos nos próximos meses publicar vídeos e documentos em nosso site e estamos planejando uma série dividida em 7 Capítulos sobre os Sacramentos, e serão publicadas 7 entrevistas com membros proeminentes da Sagrada Hierarquia, que pode grandemente encorajar a todos no valor e apreciação adequada e recepção desses Sacramentos.

Por isso, pedimos nossos membros a considerem fazer uma contribuição para nossos esforços através de uma doação financeira. Nós conseguimos com uma organização sem fins lucrativos, que sob a lei é capaz de nos assistir, * para receber nossas doações via paypal (e cartão e crédito) online. Você pode fazer uma única doação ou pode fazê-la mensalmente de forma automática. Até mesmo uma doação pequena feita por muitos membros será suficiente para começar nosso trabalho apostólico, que estimamos que custará $4000,00 USD – cerca de 11.970,00 reais, aproximadamente de € 3.625,82 – nos próximos 6 meses.

Para fazer uma doação, por favor clique na imagem. You página será redirecionada ao Paypal da organização sem fins lucrativos americana, onde você estará apto para interagir com o sistema do Paypal em qualquer moeda e língua.

 

btn_donateCC_LG_global

____________________

* A organização sem fim lucrativos é chamada “Salve Old Mary’s, Inc.” É, 501 (c)(3) IRS (Órgão dos EUA que cuida da coleta de taxas e impostos) reconhecida como uma corporação sem fins lucrativos, cuja missão é promover a fé católica. O fundo deles: Veri Catholici Fund é devoto exclusivamente a trabalhos religiosos e de caridade da Associação Veri Catholici.

Leave a comment

Filed under Carta Aos Nossos Membros, Português

Bispo Athanasius Schneider: Lutando contra o Novo Gnosticismo

Bishop-Athanasius-Schneider

Nota do VeriCatholici.org: A seguinte tradução é nossa a partir do artigo por OnePeterFive.com em sua totalidade. A original em Inglês pode ser encontrada aqui.

+ + +

Nota do Editor do OnePeterFive.com: Seguindo sua forte regida entrevista com Polônia Christiana na passagem da primeira parte do Extraordinário Sínodo sobre Casamento e Família, fomos em busca do Bispo Athanasius Schneider para procurar sua orientação sobre ações concretas que os Católicos podem tomar durante este tempo tumultuado na Igreja. Nós especificamente pedimos seu conselho em que os fieis podem fazer para resistir a heterodoxia e tratar dos erros (ou pelo menos ofuscações) que parecem ser problemas futuros de alguns dos mais altos prelados da Igreja. Embora que seu conselho fosse breve, é profundamente atencioso, e nos oferece um ótimo trabalho a se fazer. No próximo encontro do Sínodo, a menos de menos oito meses, não há tempo a perder.

 

É uma triste verdade que estamos num tempo de grandes crises na Igreja. Deus está conosco, contudo. Você me perguntou o que os fieis podem fazer para combater os erros difundidos pela Igreja. Eu gostaria de responder com algumas sugestões:

Nós devemos criar grupos de verdadeiros católicos, estudantes, famílias e clérigos que irão propagar de forma corajosa as verdades Católicas, especialmente nos ensinamentos da Igreja sobre família, natureza e os mandamentos de Deus.

Para alcançar esse objetivo, nós devemos fazer uso de todos os recursos que o mundo moderno nos oferece. Nós não podemos ficar contidos esperando que a mídia divulgue essas mensagens. Nós não temos que esperar que cada pastor as pregue do púlpito. Devemos abraçar as novas formas da midiáticas que nos permitem propagar o Evangelho e os ensinamento de nossa Santa Mãe, a Igreja. Devemos levar nossa mensagem à internet, publicar em sites, blogs e mídias sociais.

Mas não devemos esquecer de engajar com nossos caros católicos de modos mais tradicionais. Devemos organizar conferências, simpósios a níveis escolares. Nós devemos usar esses para criar publicações, panfletos e livros que possam ser usados como uma referência e ampliar nossa discussão.

Nós devemos também criar um movimento de famílias católicas, de “igrejas domésticas”, para testemunhar, defender e propagar a fé integral e o ensinamento sobre família, casamento e a ordem da natureza.

Temos que nesse tempo perigoso, ser corajoso, em iluminar a verdadeira Gnóstica e revolucionária característica da “Kasper agenda” demonstrando continuidade da divina doutrina matrimonial e sua prática ao longo dos dois mil anos de história da nossa igreja. Devemos inspirar os fies com exemplos de maridos santos, famílias, filhos e adolescentes. Nós devemos demonstrar, de um lado, a beleza de uma conjugal, familiar, solteira vida na castidade e fidelidade. Do outro lado, temos que ressaltar a feiúra, infelicidade, a esquizofrenia de uma vida contra a ordem divinamente estabelecida.

Para dar esperança àqueles que estão tendo problemas, é importantes para nós darmos exemplos de católicos penitentes do passado do presente. Aqueles que se converteram de sua vida pecaminosa do adultério, divórcio e sodomia.

Para dirigir os erros atualmente sendo propagados, maridos católicos legítimos, famílias e pessoas solteiras tem que escrever para o Papa, e para seus bispos, e para os competentes dicastérios da Cúria Romana, notificando-os dos heréticos, semi-heréticos e Gnósticos pronunciamentos das pessoas eclesiais ou eventos com uma agenda parecida que estão sendo promovidas através de pessoas eclesiais ou grupos.

Todos esses são meios de educação e formação. Mas a batalha que combatemos é contra mais que a ignorância. É contra principados e potestades. Não pode ter êxito ao menos que organizemos uma grande nacional e internacional rede de oração através da Adoração da Eucaristia, peregrinações, Missas solenes, procissões de intercessão e penitência com temas como, “A Santidade da Família e do Casamento”, “O Chamado à Castidade”, “A Beleza e Felicidade de uma Vida Casta”, “A Imitação de Cristo na Vida Familiar”, a “Expiação Pelos Pecados Contra Família”.

Talvez o mais fundamental de todos, nós devemos rezar fervorosamente afim de que Deus dê a Sua Igreja santos bispos e santos papas. De tal forma deve ser a oração das crianças, por que a oração do inocente penetra o céu como nenhuma outra.

Leave a comment

Filed under Português

« Veri Catholici »: Uma Nova Associação Católica Internacional

O que são os “Veri Catholici”?

Portugal« Veri Catholici » que em Latim significa, Verdadeiros Católicos, é o nome próprio da Associação Internacional de Católicos que decidiram aceitar o chamado do Reverendíssimo Athanasius Schneider para preservar a eterna Fé, ensinada por Nosso Senhor Jesus Cristo, como tem sido deixada por herança à Igreja Católica ao longo dos anos.

Nós somos devotos à defesa da doutrina revelada por meio de São Paulo, o Apóstolo dos Gentios, em sua Primeira Carta aos Coríntios, capítulo 11, versículos 26-27, que diz:

26: Assim, todas as vezes que comeis desse pão e bebeis desse cálice lembrais a morte do Senhor, até que venha.

27: Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor.

(Traduzida da Vulgata)

Em tais palavras toda a fé da Única e Verdadeira Igreja de Cristo é expressa, visto que, a presença do Corpo de Cristo no mais majestoso Sacramento do Altar é afirmada, e a obrigação do receptor que é se aproximar, é restrita sob os termos do graves para aqueles que somente estão em conformidade moral com Cristo Senhor.

Contemplar a verdadeira Fé da Uma, Santa, Católica e Apostólica Igreja, fundada pela pessoa histórica de Cristo e fiel durantes todos os anos ao Magistério deste Verbo encarnado, Filho de Deus: a Fé que une o consentimento do intelecto à todas as verdades reveladas por Cristo, pelos Apóstolos e Profetas, em rejeição a todos os pecados e vícios, através da penitência, em particular aqueles que são contra a modéstia, castidade e pureza.

Os Membros da Associação professam publicamente suas adesões pessoais à essência e espírito da Associação, visto que possibilite a eles, suas próprias colaborações para promover seus fins.

Nosso Logotipo Oficial

Nosso Logotipo Oficial

Todos católicos que livremente compartilham desses fins devem juntar-se a Associação como membros, por meio de uma profissão pública dos mesmos, e aqueles que tenham alguma mídia social, por uma mostra da logo com o link da página oficial do blog da Associação.

Os fins da Associação serão promovidos através do patrocínio de conferências e da distribuição de informação, por meio do site da nossa Associação, das mais variadas formas, para fortalecer a fé dos caros católicos, membros do clero, religiosos e leigos.

 

Leave a comment

Filed under Português